O Mágico de Oz

Quem nunca ouviu falar sobre a estrada de tijolos amarelos?  Ou então sobre um homem de lata que queria um coração, um espantalho que queria um cérebro e um leão medroso que queria ter coragem? É, se você lembra, mesmo que vagamente sobre esse cenário e personagens também é mais um que já foi ou ainda será encantado pelas aventuras de O mágico de Oz.

O que poucos sabem é que essa história tem mais de 100 anos. O livro foi escrito por L. Frank Baum, em 1900, e o musical que encantou milhões de pessoas é de 1939, e sim, é um dos primeiros filmes coloridos do cinema.

Mesmo depois de muitas décadas essa história de aventura e fantasia continua conquistando muitos fãs.  Em toda sua história o musical já foi visto por mais de 1 bilhão de pessoas. E não é para menos quando você é transportado para a terra de Oz, junto com a garotinha Dorothy e seu fiel cachorrinho Totó, um mundo novo, cheio de cores e encantos lhe é apresentado. Com músicas suaves e a incrível interpretação de Judy Garland (que vive Dorothy) de apenas 16 anos e com uma voz fora do comum O mágico de Oz é uma história que vale a pena ser vista, passe o tempo que passar.

“Over The Raibow” é uma das músicas mais famosas do filme, mas que quase foi cortada na edição, pois os diretores e produtores achavam que ela fosse muito séria para um filme que se dizia infantil. Após muita discussão, a música foi mantida, pois era praticamente impossível imaginar o contexto da história sem ela.

Em uma época onde a tecnologia não era tão avançada e os efeitos especiais eram duramente realizados (por exemplo, a roupa do leão pesava 45 kg e a maquiagem do homem de lata era feita com pó de alumínio, produto este extremamente tóxico), o musical foi produzido muito a frente do seu tempo e hoje, mais de 50 anos depois, continua com a mesma importância, pois ainda inspira muitas histórias. Há quem diga que alguns episódios da série Lost, foram escritos com base no livro e no musical. Outro fato famoso relacionado à história é o sincronismo entre o Filme O Mágico de OZ e o disco Dark Side of the Moon, do Pink Floyd, mas isso pode ser tema para um próximo post. 😉

Mesmo que você não seja fã de musicais ou de filmes antigos eu recomendo O mágico de Oz, pois além de tudo que o filme representa para a história, o mundo ainda precisa do seu encanto. Pois como Dorothy repete antes de voltar para casa “Não há lugar como o lar” e tudo que você deseja ou sonha já esta dentro de você, basta um pouquinho de coragem para encontrar.

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

2 Comentários

  1. bia

     /  04/09/2011

    eu adoro a história do livro!!

    Responder
    • Gláucia Satsala

       /  05/09/2011

      É realmente fantástica!! Muito obrigada e seja sempre bem vinda!!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: